O EAD e a Educação no pós COVID 19.

O EAD e a Educação no pós COVID 19.

O desafio para a Educação após o período de pandemia será imenso, um grande desafio para todos os envolvidos no processo; pais, professores e alunos. Esse “novo normal” abalou os alicerces da Educação como conhecemos forçando uma nova alternativa para a sua continuidade, o EAD. No Brasil, sua origem nos leva aos anos quarenta com os cursos técnicos do antigo IUB – Instituto Universal Brasileiro, passando pelo Telecurso (destinado as últimas séries do ensino fundamental) oferecido pela Fundação Roberto Marinho e sistema FIESP e exibido na grade de programação da TV GLOBO nos anos sessenta até o Telecurso 2000 na década de noventa. Até os dias de hoje, o telecurso é exibido em canais de televisão aberto como TV Cultura, TV Brasil, Futura e Rede Vida e claro, pela internet. A partir de 1995 surgem os primeiros cursos de graduação a distância, oferecendo formação em pedagogia para professores. No Brasil de hoje existem a disposição mais cursos na modalidade EAD do que cursos presenciais

Como podemos constatar, o EAD no Brasil não é uma novidade, mas por anos contou com a falta de reconhecimento e uma certa desconfiança devido a uma dúvida que pairava sobre os cursos EAD, o da sua efetividade e capacidade de formar profissionais para o mercado de trabalho tal qual o ensino tradicional presencial. Muitas pessoas com pouca oportunidade e tempo para os estudos beneficiaram-se dessa modalidade de estudo e conseguiram o tão sonhado diploma. Muitos cidadãos brasileiros tiveram sua auto estima recuperada e seu rendimento aumentado por consequência desta graduação a distância. Às vezes, uma simples conclusão do ensino médio é uma diferença abissal na qualidade de vida e na renda deste cidadão e de sua família.

Então? Qual seria o problema com os cursos EAD?

A falta de interação entre professor e aluno (cursos por correspondência do IUB ou vídeo aulas na TV) era uma delas. Não havia um contato tanto com o professor e outros colegas como no ensino tradicional, era sim uma barreira a ser vencida. A tecnologia veio e das necessidades surgiram as soluções. O aumento significativo da velocidade da internet móvel, a progressão geométrica da capacidade de processamento dos dispositivos móveis, o surgimento de mais aplicativos focados na educação e a evolução das TICs (tecnologias da informação e comunicação) oferecem hoje a possibilidade, a qualquer cidadão, terminar ou continuar sua formação sem estar necessariamente em uma sala de aula física, mas na sua residência ou no próprio trabalho. Mas com uma grande diferença dos métodos tradicionais de ensino, pois através de novos conceitos como o da  “sala de aula invertida”, o aluno agora acessa todo o conteúdo do curso previamente, faz suas leituras, atividades propostas, assiste aos vídeos, para daí sim seguir para um encontro presencial, tirar suas dúvidas, participar de atividades e consequentemente usufruir mais deste parco tempo que nos resta, por enquanto, de contato físico e presencial com colegas e mestres. Flexibilidade é a palavra do momento.

Quem optar por essa modalidade vai perceber que o sucesso na sua formação vai depender a partir de agora muito mais de si mesmo, na participação das atividades online, em mostrar interesse, estudar e preparar-se para o futuro que o aguarda logo ali. Nos AVA (Ambientes Virtuais de Aprendizagem) toda a atividade do aluno é controlada, acessos, leituras, atividades, etc. O professor tem a sua disposição mais uma ferramenta de avaliação e controle de suas classes e os alunos o de comprovar sua participação e engajamento nas atividades propostas do curso. Pode não parecer, mas os cursos híbridos e em EAD são difíceis, muitas leituras, atividades, provas e prazos a serem cumpridos.

Ademais, acostumem-se com as lives, webinar, EAD, AVA e todas essas novas terminologias e tecnologias, preparem-se para participar das aulas dos seus filhos pequenos e estudar junto com eles. Pois esse é um caminho sem volta e nós ainda podemos nos adaptar a esse novo momento. Os benefícios dessa modalidade de ensino extrapolam o da educação, pois tanto na mobilidade urbana, na gestão de tempo e qualidade de vida da população eles são claramente perceptíveis. Mas isso é um tema para um outro momento.

Portanto amigos, a oportunidade de graduar-se, melhorar a si mesmo e contribuir para uma sociedade melhor através dos novos caminhos da educação através dos cursos EAD está à mesa, vamos nos servir?

About The Author

admin

No Comments

Leave a Reply